Prevenção é a palavra de ordem

Planejar as ações do dia-a-dia é tão necessário quanto executá-las, isso se o indivíduo quiser obter bons resultados. Um passo importante é o da precaução, etapa em que a pessoa calcula os riscos e oportunidades de sua atividade. Aliados à prevenção, estes são cuidados que o trabalhador comum deve tomar desde o acordar até a […]

Jaquely

Planejar as ações do dia-a-dia é tão necessário quanto executá-las, isso se o indivíduo quiser obter bons resultados. Um passo importante é o da precaução, etapa em que a pessoa calcula os riscos e oportunidades de sua atividade. Aliados à prevenção, estes são cuidados que o trabalhador comum deve tomar desde o acordar até a volta para casa. Um único deslize pode resultar em acidentes graves e até mortes. Evitar esses “escorregões” é justamente o desafio a debater neste 27 de Julho, data em que se celebra o Dia Nacional de Prevenção de Acidentes do Trabalho.

A técnica em segurança do trabalho da Loft Construtora, Jaquely Araújo, disse que a data é símbolo da luta dos trabalhadores por melhorias nas condições de saúde e segurança no trabalho.

Jaquely

Ela explica ainda que este profissional tem as atribuições definidas pela Portaria 3275/89, que inclui informar o empregador, através de parecer técnico, sobre os riscos exigentes nos ambientes de trabalho; executar programas de prevenção de acidentes do trabalho e de doenças profissionais; promover debates, encontros, campanhas, seminários, palestras, reuniões, treinamentos e utilizar outros recursos de ordem didática e pedagógica; executar as normas de segurança; entre outras.

Ela conta que no dia-a-dia da empresa realiza inspeções nos locais de trabalho, identificando as condições de risco ao trabalhador; determina a utilização dos equipamentos de proteção individual, inspeciona os equipamentos de proteção contra incêndio; acompanha o Plano de Manutenção dos equipamentos de produção da obra; ministra treinamento de saúde e segurança do trabalho, dentre outras tarefas.

???????????????????????????????

Segundo Jaquely Araújo, a segurança é sinônimo de qualidade e de bem-estar para os trabalhadores. Financeiramente, também é vantajoso: treinamento e infraestrutura de segurança exigem investimentos, mas por outro lado evitam gastos com processos, indenizações e tratamentos de saúde, em casos que poderiam ter sido evitados. Há ainda o ganho em produtividade. “Se a prevenção é executada corretamente não haverá acidente e os trabalhadores adoecerão menos. Com isso, faltarão menos ao trabalho. Por consequência, a produção pode até aumentar, gerando lucro para a empresa”, afirma.

A primeira precaução que a empresa deve tomar é contratar um técnico de segurança do trabalho, por vários motivos. O mais relevante, conforme elenca Jaquely, é para o cumprimento das medidas de saúde e segurança, a fim de que os colaboradores tenham seus direitos assegurados, não sofram acidentes e trabalhem de forma saudável, evitando assim doenças. “Isso evita que a empresa tenha perdas de horas trabalhadas e de produtividade”, salienta.

De acordo com a Organização Internacional do Trabalho (OIT), os acidentes são a causa da morte de mais de 2 milhões de pessoas por ano em todo o mundo. Segundo a própria instituição, esse número representa mais mortes do que as ocasionadas pelo uso de drogas e de bebidas alcoólicas. Todos os anos, são registrados 270 milhões de acidentes não fatais e 160 milhões de novos casos de doenças ocupacionais.

Segundo o Anuário Estatístico da Previdência Social 2013, no Brasil, foram concedidos 323.378 benefícios urbanos acidentários em razão de acidentes de trabalho. No Centro-Oeste, foram 24.358 acidentes, sendo que ocorreram 797 casos de aposentadoria por invalidez e 631 registrados no ano anterior. No mesmo período, foram contabilizados 7.037 acidentes em Goiás, de modo que foram registrados 631 auxílios por acidente, enquanto em 2012 foram 521. Goiás é responsável por 21,32% dessas aposentadorias (170) e por 23% dos auxílios por acidente (149).

De acordo com Jaquely, o trabalho na construção civil é mais intenso porque o fluxo de pessoas é muito grande em várias frentes de trabalho desenvolvidas ao mesmo tempo. Para evitar os acidentes na Loft Construtora, são tomadas medidas como a conscientização dos colaboradores, com treinamentos, palestras, reuniões; com o investimento na qualificação dos colaboradores; em equipamentos de proteção adequados e no acompanhamento diário dos serviços.

Dados mais recentes da Previdência Social mostram que houveram 2.433 acidentes relacionados a Construção de Edifícios no Centro-Oeste. Goiás foi o segundo da lista, com 755 acidentes, atrás apenas do Distrito Federal, com 783. Mato Grosso ficou com 518 e Mato Grosso do Sul registrou 377.

Para a técnica, esses números são muito altos e não são reais, porque há muitas empresas que não registram devidamente os acidentes, ficando fora dessa estatística. Nos últimos três anos em Goiás, Jaquely acredita que esse número tenha reduzido, uma vez que as normas estão mais exigentes e as fiscalizações mais constantes. “A segurança dos trabalhadores é prioridade para a Loft. Desde que estou na empresa, há em média dois acidentes por obra. O objetivo é reduzir para zero”, projeta.

???????????????????????????????

 

Comentários