15 DE JULHO, DIA DE CELEBRAR O HOMEM NO BRASIL

No último século, as questões femininas viraram o mundo de pernas para o ar. A tão sonhada independência chegou. Se antes seu destino era cuidar dos filhos e da casa, hoje ela mostrou seu potencial, ocupou o mercado de trabalho e exige respeito. Do mesmo jeito as mudança chegaram para os homens também. Agora, eles […]

No último século, as questões femininas viraram o mundo de pernas para o ar. A tão sonhada independência chegou. Se antes seu destino era cuidar dos filhos e da casa, hoje ela mostrou seu potencial, ocupou o mercado de trabalho e exige respeito. Do mesmo jeito as mudança chegaram para os homens também. Agora, eles também tem dia para comemorar!

O Dia do Homem – em 15 de julho – foi instituído no Brasil na década de 1990 com o propósito de chamar a atenção da saúde do homem e, ainda, incentivar a discussão positiva sobre o homem contemporâneo, que já não segue o mesmo padrão comportamental do século passado.

Já que o momento é propício, a equipe da Comunicação Sem Fronteiras foi a um ambiente predominantemente masculino, as obras, para saber dos homens quais são desafios do homem moderno. Será que eles estão diferentes mesmo?

Ode aos homens de caráter
É o que observa o Adão Alves Feitosa, 37 anos, que trabalha como armador do canteiro de obras do residencial Ecovillaggio Castelo Branco, da Loft Construtora. “É uma data para se comemorar o homem de caráter, que para mim é o homem trabalhador”, diz.  Ele, como filho mais velho, aos 10 já cuidava dos irmãos mais novos, como forma de ajudar os pais.

Para ele, é importante incentivar os homens desta geração os valores da honestidade, do trabalho e da moral, tão necessários para sociedade brasileira que hoje vive uma crise de desonestidade na política.  Ele mesmo ensina os filhos a desenvolverem o respeito aos mais velhos e à mulher, e manter distância de coisas erradas e de fofoca. “Eu aprendi com o meu avô a praticar o ‘não sei’ e o ‘não vi’”, conta.

Compartilhando da opinião do colega, o pintor de 40 anos Cleiber Rosa da Silva também ensina o valor do trabalho para o filho de 16 anos. “Por enquanto, ele é apenas estudante, mas já mostro a importância do esforço para se conquistar as coisas”, diz. Outro valor que passa para o filho é a valorização da mulher. “Mulher é uma companheira, e não uma propriedade”, diz. Valores que ele consideram fundamentais para  o homem da atualidade e também para os homens do futuro.

Cleiber está na lista dos homens que ainda não sabiam da existência desta data, mas ficou feliz com a notícia e diz que é importante comemorar o Dia do Homem, igual é feito com o Dia da Mulher. Quanto ao presente, ele tem uma opinião diferente: “Só de ter uma data para o Homem, já é um tipo de reconhecimento.”

Comentários